terça-feira, 24 de junho de 2008

Equidade

Sozinha. Percorro o muro, desequilibrando-me por vezes, mas sempre em frente, sem olhar para baixo. Não me assusta a complexidade do simples acto que é viver, mas por vezes faz-me confusão.
Olho para trás. Achava que me seguias, mas podias ter feito aquela curva que eu preferi não arriscar fazer. Cismaste e assim foste. Olho para a frente. A curva era um atalho, de facto, mas a minha decisão continuava a ser a mais segura e que garantia chegar ao fim, sempre em frente. O atalho por onde seguiste é daqueles que dá voltas e voltas, viciando-te num ciclo que só outra pessoa sem ser tu será capaz de te ensinar a voltar. Acredito que um dia aprenderás e voltarás ao caminho que dantes percorríamos.
Nesse dia, pararei a minha caminhada. Estarei sentada no muro, serei obstáculo, á tua espera, mas fica sabendo que não sei se te irei deixar passar.

2 comentários:

Carolina disse...

"Learn from yesterday, live for today, hope for tomorrow."

:) <3*

Anónimo disse...

Nunca te esqueças que nesse muro sempre terás companhia(s) bem especial que te ajudará a ultrapassa-lo e a voltar-te a colocar nele, antes mesmo de caíres.
E podes crer que essa(s) companhia(s) sempre seguirá ao teu lado por muitos caminhos que escolheres. Já mais será um obstáculo.

Adorei o texto!
=D
*

[Duarte]